BLOG

Taxa Selic vs. Investimentos

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Entender o que é a taxa Selic e o seu comportamento é fundamental para qualquer investidor, uma vez que ela pode afetar seus investimentos de diversas formas, inclusive influenciando outros indicadores, como o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e o CDI – Certificado de Depósito Interbancário.

Na última reunião do COPOM, em outubro, a taxa Selic foi fixada em 5%, o menor patamar da história. Na próxima semana, uma nova reunião será realizada e alguns especialistas acreditam que a taxa pode ser novamente reduzida, em mais 0,50 pontos percentuais.

Para entender o impacto disso no mercado e nos seus investimentos, precisamos acumular alguns conhecimentos prévios:

O que é a taxa Selic?

A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Por isso ela é usada no mercado interbancário para financiamento de operações diárias, com lastro em títulos públicos federais.

Selic significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Trata-se de um sistema usado pelo governo – mais precisamente pelo Banco Central – para controlar emissão, compra e venda de títulos.

Essa taxa tem relação direta com a inflação, medida pelo IPCA, e por isso influencia a economia brasileira como um todo.

Como funciona a taxa Selic?

Em reuniões realizadas a cada 45 dias, com dados que traduzem a situação da economia do Brasil e dos movimentos dos mercados internacionais, a equipe do COPOM define os rumos da taxa de juros para o período seguinte.

Com esse parâmetro estabelecido, os bancos determinam qual será então a taxa de juros dos empréstimos diários que eles farão uns aos outros. Por ser então um índice base, a Selic acaba afetando diversos tipos de investimentos, como por exemplo os de renda fixa, que são indexados a ela.

O que é Selic Meta?

A Selic Meta é a principal taxa de juros da economia, sendo responsável por regular todas as outras taxas do país.

Quando a Selic Meta sobe, significa que houve aumento no custo do dinheiro, o que desestimula os investimentos e influencia, de forma negativa, a geração de empregos e outros parâmetros econômicos.

Sempre que se fala então sobre queda da Selic, trata-se da Taxa Meta, que é definida nas reuniões periódicas do COPOM.

O que é Selic Over?

A taxa Over é a média ponderada de todas as operações feitas no Sistema Selic, com lastro em títulos públicos federais, com prazo de 1 dia. A Selic Over, portanto, influencia diretamente na determinação do valor do CDI.

Taxa Selic e a inflação

Assim como o CDI, a inflação medida pelo IPCA serve como indexador da rentabilidade de alguns investimentos de renda fixa. Então, quando a taxa Selic cai, a inflação geralmente sobe. Mas isso não é uma regra e, como estamos vendo atualmente, a inflação no Brasil não está subindo. Uma ótima notícia.

Como a Selic influencia os investimentos

Quando vemos a taxa Selic sendo reduzida, na verdade estamos recebendo a mensagem de que o governo quer dar à população maior poder de compra/consumo, por meio da redução dos juros. No entanto com a injeção desse poder de compra, como dissemos anteriormente, normalmente há o aumento da inflação, o que não vem acontecendo no Brasil.

Tal comportamento assinala aos investidores que a estabilidade econômica no país está aumentando, pois com a busca por empréstimos, a circulação do dinheiro aumenta e para as empresas, isso representa a baixa do endividamento e a alta da capacidade de desenvolvimento.

No caso dos investidores, o corte de juros acaba afetando diretamente o rendimento de investimentos de renda fixa, mas, por outro lado, significa uma grande oportunidade de ganhos na renda variável.

Como ficam os investimentos

Em tempos de juros mais baixos, os investimentos de renda fixa acabam sofrendo perda de rentabilidade. A renda variável, pelo contrário, acaba se tornando mais atrativa, ou seja, trata-se de um indicativo para que investidores procurem investimentos que façam pagamentos acima de 100% do CDI.

Neste caso é preciso atentar aos investimentos disponíveis, já que os riscos envolvidos não devem ficar fora do seu perfil de investidor.

Caso queira saber mais, a nossa equipe pode recomendar ótimas opções de investimentos independente de qual seja o seu perfil: conservador, moderado ou agressivo.

Fonte: XP Investimentos

Para receber mais conteúdos como este, inscreva-se em nossa newsletter: