BLOG

Renda passiva: definição e tipos

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Se você está no mundo dos investimentos, provavelmente já ouviu aquela frase “faça seu dinheiro trabalhar para você” – conceito que está diretamente relacionado à renda passiva.

De todo modo, não é um termo que se atém aos investimentos, pois ele também está presente quando se fala em negócios e empreendedorismo.

Isso porque quando se fala em planejamento estratégico, geralmente, muitas formas de se obter receitas são pensadas. E a renda passiva acaba sendo e pode ser justamente uma delas.

Para que o entendimento fique ainda mais acessível, continue a leitura:

O que é renda passiva

Pode se dizer que é uma renda periódica que não está ligada a um trabalho ou emprego específico.

Em outras palavras, é quando você aumenta sua receita sem aumentar seu esforço de trabalho.

Nas empresas, quando se fala em formas variadas de se obter receitas, o objetivo é aumentar o faturamento sem, necessariamente, impactar na operação em si.

Com a renda ativa você realiza algum esforço para receber ganhos, enquanto a renda passiva é aquela que é gerada independentemente do seu esforço.

Geralmente, ela continua sendo paga a você, mesmo que você resolva retirar um ano sabático seja para viajar, descansar, ou se dedicar a trabalhos voluntários.

Tipos de renda passiva

A forma mais comum para se aumentar a renda passiva é por meio de investimentos.

E dentro desse cenário há 2 tipos macros de renda passiva a serem usadas:

  • Renda passiva com capital: quando você usa o seu capital financeiro como meio para obtenção de novas receitas;
  • Renda passiva sem capital: receitas passivas oriundas de outros meios, como pensão, direitos de imagem, royalties, entre outros.

Investimentos

Esse é o exemplo de renda passiva que mais oferece opções.

Por ter acesso a muitos produtos financeiros, você consegue ajustar seus objetivos e expectativas ao montar uma carteira de investimentos diversificada.

Esses investimentos, dependendo do cenário, podem ser rentáveis a curto prazo ou longo prazo.

Lucros

A partir do sucesso da gestão e do produto ou serviço, após um tempo de abertura de uma empresa, é possível obter resultados positivos.

Aluguel

Nessa modalidade de renda passiva, as pessoas costumam investir em imóveis, buscando uma renda mensal por meio da locação desses espaços que podem ser residenciais ou comerciais.

Só que antes é preciso analisar os seguintes fatores:

• O preço de compra de tal imóvel;
• O prazo em que se pretende mantê-lo;
• O potencial valor de locação da região;
• As despesas com administração e manutenção.

Royalties

Para quem se dá bem com literatura ou música, por exemplo, pode querer aproveitar isso para tentar concretizar alguma obra.

Isso porque depois que você se dedica à produção e venda inicial da sua criação, caso ganhe notoriedade, passa a ganhar rendimentos pela licença de uso.

É desse modo que muitos artistas fazem fortuna, e não tanto pela venda de discos ou shows, como acontece no caso da música, por exemplo.

Tipos de royalties:

• Projetos patenteados;
• Obras de arte;
• Marcas registradas;
• Poesias, músicas ou trilhas;
• Roteiros de filmes, séries ou novelas, e mais…

Renda passiva é igual a renda extra?

Não. Renda extra possui características que que a diferenciam da renda passiva. Por exemplo:

  • A renda extra nem sempre é constante, pois pode sofrer variações de múltiplos fatores, ocasionando períodos de entrada e períodos de ausência de entrada;
  • Além disso, na renda extra, é necessário que alguém realize alguma atividade, como trabalhos freelancers o que a faz mais parecer com renda ativa do que passiva.

Fonte: Xpeed

Para receber mais conteúdos como este, inscreva-se em nossa newsletter:

duplodez

Renda passiva: definição e tipos

Se você está no mundo dos investimentos, provavelmente já ouviu aquela frase “faça seu dinheiro trabalhar para você” – conceito que está diretamente relacionado à