BLOG

Princípios da educação financeira

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Educação financeira são ações, metodologias e conceitos que ensinam como ter uma relação saudável com o dinheiro. Trata-se de uma disciplina fundamental para garantir qualidade de vida e a independência financeira de qualquer pessoa.

Neste post, você aprenderá um pouco mais sobre:

  • O que é educação financeira?
  • Por que a educação financeira é importante?
  • O que é preciso para ter sucesso financeiro
  • 15 dicas práticas de educação financeira

Boa leitura!

O que é educação financeira?

A educação financeira auxilia na gestão do seu dinheiro de forma inteligente e consciente, não se tratando apenas de uma questão de aprender a gastar menos do que se ganha. Embora essa ideia seja o início de um consumo consciente do seu dinheiro, a educação financeira envolve mais que isso.

Educar-se financeiramente é aprender a ter escolhas inteligentes na busca de um futuro próspero e seguro. É um meio de ensinar e auxiliar as pessoas a gerenciar seus rendimentos, buscando formas de aumentar a renda, reduzindo despesas e ajudando as pessoas a decidir pelos melhores investimentos para proteger seus patrimônios.

Da mesma forma, é papel da educação financeira:

  • incentivar o consumo consciente, controlando o desperdício e as compulsões;
  • prevenir fraudes ou golpes;
  • prover um entendimento claro acerca do cenário financeiro e econômico;
  • garantir a segurança do patrimônio conquistado;
  • promover uma relação saudável e transparente com o dinheiro, evitando autossabotagens.

Por que a educação financeira é importante?

Basicamente, a educação financeira permite que as pessoas melhorem sua qualidade de vida, evitando imprevistos e assegurando o patrimônio conquistado, a fim de evitar momentos de  estresse e ansiedade, prejudicando a saúde física e emocional das pessoas que as enfrentam.

O que é preciso para ter sucesso financeiro?

Qualquer pessoa, em qualquer situação econômica e social, tem condições de conquistar seu próprio sucesso financeiro. Mas isso depende de dois fatores fundamentais:

  1. Entender o que é sucesso financeiro: quando falamos que é possível conquistar o sucesso financeiro, estamos falando de independência. É ter garantias para viver da melhor forma possível, deitando a cabeça no travesseiro sabendo que suas contas estão pagas e você está em paz com sua situação;
  2. Desenvolver sua educação financeira: para sair da bola de neve das contas e do consumo exagerado, primeiramente é preciso desenvolver uma educação financeira. A pessoa precisa estar disposta a tomar decisões necessárias para mudar seu perfil financeiro. Isso envolve estar aberto a certas renúncias.

Estando ciente desses dois aspectos, vamos buscar entender por onde começar.

Não é rápido, nem fácil. Mas, seguindo os passos certos e estando disposto a mudar, as mudanças acontecerão.

Faça sua renda crescer

Se você não consegue reduzir suas despesas fixas, você precisa aumentar sua renda. Mas existem inúmeras formas de fazer isso e vamos citar algumas delas a seguir.

Porém, lembre-se: analise sua realidade, sua casa, sua cidade, em busca de outras oportunidades, tanto para aumentar sua renda, quanto para diminuir suas despesas.

Peça um aumento

Parece óbvio, mas são poucas as pessoas que, realmente, pedem um aumento. Você não deve ter medo de pedir mais reconhecimento pelo seu trabalho se você acredita que merece.

Pediu e não ganhou? Então, descubra por que e vá em busca do que falta para crescer profissionalmente no seu trabalho atual. Isso pode também ser um sinal de que você deve procurar esse crescimento em outro local.

Fique de olho no mercado

Pensando em sua profissão, o erro de muitas pessoas é se desligar do mercado ao assumir um trabalho em uma determinada empresa. Você pode acabar perdendo oportunidades melhores, seja pelo retorno financeiro, seja pelo desafio ou ainda pela empresa.

Sites como o LinkedIn, por exemplo, facilitam muito o networking constante, abrindo inúmeras portas ou te ajudando a evoluir como profissional.

Busque uma renda extra

Você pode utilizar seu tempo livre para buscar meios de conquistar uma renda extra. Existem diversas possibilidades, oferecidas por inúmeros novos modelos de negócio, como:

  • Ser motorista de carro particular;
  • Hospedar cachorros ou gatos em sua casa;
  • Fazer pequenos reparos, como um “marido de aluguel”;
  • Trabalhar com entregas;
  • Comprar roupas baratas e revender em sua cidade;
  • Fazer alimentos em casa e vender;
  • Dar aulas particulares;
  • Fazer artesanato ou outros trabalhos manuais, para vender;
  • Revender produtos de beleza e maquiagem.
  • Organizar brechós
Economize dinheiro

Quanto mais você economiza, melhores serão suas opções de investimento. Nessa altura, você vai entrar em um ciclo super positivo para seu bolso, ao fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Mas como economizar dinheiro?

Peça descontos

Isso mesmo, não tenha medo, muito menos vergonha. Quem não pede desconto, não ganha.

Saiba que muitos vendedores colocam um preço acima do valor esperado justamente esperando pelo “choro” do cliente.

Negocie sempre.

Está comprando uma nova roupa? Peça um desconto no pagamento à vista. Mesmo que R$ 1 ou R$ 5 pareçam pouca coisa, imagine esses valores aplicados à todas suas compras do ano? Talvez você esteja perdendo um 14º salário e nem saiba.

Pare de fumar

Em primeiro lugar: fumar faz mal à saúde;

Em segundo lugar: fumar faz mal ao bolso.

É só fazer as contas: se seu maço de cigarro custa R$ 7,00 e você fuma 2 deles por dia, em 30 dias você gastou R$ 420,00. No ano, são R$ 5.040 que, literalmente, viraram fumaça.

Negocie suas contas fixas

Existem contas que não podem deixar de existir. Aluguel, condomínio, energia elétrica, conta do celular e até internet, mas você pode negociar os valores dessas contas. Você já tentou ligar para sua operadora de internet ou celular e dizer que deseja cancelar o contrato, caso eles não reduzam sua mensalidade? Geralmente eles presenteiam usuários com valores menores para o mesmo plano.

Talvez cancelar um pacote de serviços adicionais que você nem sabe para que serve, no banco, por exemplo?

Limite os gastos supérfluos

Não é preciso ficar sem vida social ou abdicar de todos seus prazeres para economizar.

O que você precisa, sim, é renunciar a muitas compras por impulso ou comportamentos compulsivos.

Você não precisa de um docinho todas as tardes, ou daquela blusa – igual a tantas outras que você já tem – só porque estava em promoção.

A melhor forma de controlar gastos supérfluos é definir um valor mensal para essas atividades. Estipule, por exemplo, algo entre R$ 100 e R$ 200 para gastar ao sair com seus amigos. Se você gastar tudo na primeira festa, paciência. Você vai precisar se controlar e passar o resto do mês curtindo a Netflix em casa…

Invista com consistência

O último passo é fazer todo esse esforço começar a render.

Tudo que você economizou abrindo mão durante todo o mês, deve permitir que você tenha algum dinheiro sobrando na conta. Então, a coisa mais inteligente a fazer é pegar esse dinheiro e investir. Só assim você conseguirá fazer esse dinheiro trabalhar por você.

De todo o dinheiro que você conseguir economizar, estabeleça um mínimo para investimento e faça essas aplicações mensalmente.

A longo prazo, esses aportes serão cruciais para te entregar rendimentos cada vez maiores

15 dicas práticas de educação financeira

Algumas mudanças de hábitos podem auxiliar no desenvolvimento de uma educação financeira de qualidade. E para te ajudar, trouxemos algumas dicas de como conquistar o sucesso financeiro, aplicando esses três passos básicos:

  • GANHAR MAIS
  • GASTAR MENOS
  • INVESTIR A DIFERENÇA

#1 Releia o primeiro parágrafo deste capítulo

A primeira dica para o sucesso financeiro é dominar esses três passos fundamentais:

  • GANHE MAIS
  • GASTE MENOS
  • INVISTA A DIFERENÇA

Se desejar aumentar o seu patrimônio a longo prazo, você precisa aplicar esses passos todos os meses. Lembre-se que a educação financeira consiste em abrir mãos de excessos e fazer escolhas inteligentes.

Caso você ainda não consiga guardar dinheiro para investir, comece com o mínimo: pague todas as suas contas e não adquira novas.

Com o tempo, você vai se livrar das dívidas, vai aprender a economizar em casa e irá conseguir fazer sobrar dinheiro no fim de cada mês.

#2 Invista periodicamente

O dinheiro que você economiza precisa ser aplicado para que possa começar a render.

A partir disso, escolha um ou mais produtos financeiros, para investir esse valor. Mas lembre-se: a poupança nunca deverá ser uma opção.

Se você consegue economizar valores pequenos – como R$ 50 ou R$ 100 reais mensais, vá investindo esse valor no Tesouro Direto.

Assim, ao acumular um valor maior – como R$ 3 mil ou R$ 5 mil (ou mais) -, você pode realocar esse valor em investimentos mais rentáveis, como alguns produtos de CDB ou até mesmo a LCI.

#3 Entenda a diferença entre PREÇO e VALOR

Digamos que você esteja precisando de uma calça jeans nova. Você vai até uma loja e experimenta uma que custa R$ 120. Ela ficou boa no seu corpo, é bonita e atende tudo o que você precisa.

Mas, ao passar em frente a uma loja de marca internacional, de grande renome, você vê que ali, a calça jeans custa R$ 850. Você tem esse dinheiro, pois já está economizando há alguns meses

Agora: O QUE VALE MAIS A PENA?

Decida com inteligência. Os dois produtos atendem às suas necessidades, pois o que importa é a função, não a marca, certo?

É claro que o preço da segunda calça é muito maior que o seu valor – já que a outra tem o mesmo valor, mas por um preço muito mais baixo.

Então compre a calça mais barata e utilize o restante para fazer um aporte extra nos seus investimentos.

Isso é aplicar a educação financeira no seu dia a dia.

#4 Compre consciente

Já que estamos falando de compras, vamos continuar com o mesmo exemplo da dica anterior.

Você precisava de uma calça jeans, então comprou uma. Mas e aquelas vezes em que você comprou algo por impulso, porque viu uma placa de promoção ou, porque, simplesmente achou algo bonito ou interessante?

Como já dissemos, a maioria das pessoas compra por impulso. Não é à toa que só uma pequena parcela da população vive em uma situação financeira confortável.

O consumismo desenfreado prejudica não só o seu bolso, mas também tem impactos importantes na saúde emocional de adultos e crianças.

Estar confortável com sua situação financeira é muito mais saudável e inteligente.

#5 Converse com seu parceiro

Ao buscar aplicar a educação financeira em sua vida, você irá encontrar diversas pessoas que não irão entender suas escolhas e decisões. Você precisa estar bem com esse tipo de crítica.

Mas, em alguns casos, é preciso que uma pessoa esteja te apoiando, buscando os mesmos objetivos que você: seu cônjuge.

Se você é casado, converse com seu (sua) parceiro(a) sobre seus planos. Peça ajuda e também ajude, para que vocês sejam capazes de cumprir suas metas financeiras.

Abaixo, as outras 10 dicas que prometemos, com o objetivo de te ajudar a melhorar sua educação financeira e colocar sua vida nos trilhos:

  1. Aprenda a investir;
  2. Planeje seu futuro e invista em uma previdência privada;
  3. Não trate o assunto “dinheiro” como um tabu junto aos seus filhos;
  4. Estabeleça metas de curto, médio e longo prazo;
  5. Abra uma conta na XP Investimentos para investir com segurança;
  6. Busque uma  ;
  7. Tenha uma reserva de emergência;
  8. Estabeleça limites de gastos para cada categoria de despesas;
  9. Controle seus gastos através de sistemas ou planilhas de orçamento;
  10. Na medida do possível, compre tudo à vista.

Conclusão

Ter uma educação financeira é fundamental para sua qualidade de vida.

Educação financeira é disciplina essencial para todas as pessoas e depende de você querer aprender e aplicar seus conceitos.

Porém, como você pode ter visto durante todo esse artigo, o esforço vale a pena. O resultado de aprender com a educação financeira é uma vida com mais qualidade, tranquilidade e segurança.

A educação financeira lhe permite fazer escolhas mais inteligentes, e desviar do consumismo, fugindo de sentimentos negativos em relação ao dinheiro.

O dinheiro deve servir aos seus interesses, e não tirar o seu sono. Então, comece a praticar agora os três passos para o acúmulo de riqueza (sempre é válido repetir):

GANHAR MAIS
GASTAR MENOS
INVESTIR A DIFERENÇA

Para receber mais conteúdos como este, inscreva-se em nossa newsletter: