BLOG

Poupança: por que não é mais um bom investimento

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Atualmente, o rendimento da poupança vem se mostrando inviável para quem deseja guardar dinheiro para o futuro, e ao considerarmos o efeito da atual inflação, ela se mostra ainda mais prejudicial para o poder de compra do seu capital

Mas aí muitas pessoas podem perguntar: por que então tanta gente coloca seu dinheiro lá?

Facilidade e comodidade.

De acordo com o estudo da Anbima, 21% das pessoas que investem na poupança dizem que o fazem porque é mais fácil e simples.

O fato de toda conta corrente ter uma conta poupança atrelada a ela pode ser a causa que explique esse “fenômeno”. Assim, é possível programar de maneira mais prática uma reserva mensal ou fazer a transferência entre contas.

Segurança e confiança

O mesmo estudo ainda aponta que 21% dos que investem na poupança se sentem seguros ou confiantes em fazer esse tipo de aplicação.

Por ser um produto financeiro bem antigo, criado em 1861, a poupança também possui um alto número de conhecimento espontâneo: 28% dos brasileiros só conhecem essa forma de investir e controlar suas finanças.

Esse fato ajuda o investidor a confiar e se sentir mais seguro nesse modelo de investimento.

Não ter o suficiente para aplicar em outros investimentos

Outra justificativa comum para utilizar a poupança é o fato de não sobrar dinheiro no fim do mês para buscar outros investimentos.

Segundo a pesquisa da SPC Brasil com a CNDL, essa é a justificativa de 29% dos investidores da poupança, que por isso, acabam aplicando valores baixos, aqueles que restam do orçamento mensal.

Medo de perder dinheiro

Essa mesma pesquisa aponta que 17% das pessoas que escolhem a poupança têm medo de perder dinheiro e, por isso, não optam por outros investimentos.

As pessoas procuram soluções que contem com as garantias do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que cobre valores de até R$ 250 mil em caso de falências das instituições financeiras.

Prova nos cálculos

Quando a taxa Selic está abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial (TR).

E este ano a taxa Selic está nos 2% ao ano, então a poupança está rendendo 1,4%, já que a TR está em 0% também.

Porém, o que parece ainda um rendimento (positivo), na verdade não é.

No último Relatório Focus publicado 8 de janeiro – lembrando que os números mudam semanalmente – a inflação de 3,47% até o final de 2021.

Com a inflação nesses números e a poupança rendendo bem abaixo, o rendimento fica negativo. Olha só:

1,4 – 3,47 = -2,07

Por fim, vale a pena investir na poupança?

A poupança é um investimento seguro, com risco quase zero, mas deixar seu dinheiro lá fará com que ele desapareça.

Isso acontece porque tudo o que você compra e consome sobe acompanhando a inflação, e como vimos acima, a inflação está maior que o rendimento da poupança, logo, a cada dia aquele valor, que está lá parado, compra menos coisas do que comprava anteriormente. E isso é o chamado perda do poder de compra.

Por que NÃO investir na poupança?

Aniversário de depósito

O rendimento só é creditado no “aniversário da poupança”, ou seja, 30 dias após o depósito. Isso quer dizer que existe uma data específica, todo mês, para você receber seus rendimentos acumulados nos últimos 30 dias.

Rendimento

Além da poupança, há outras opções de investimentos com rentabilidade maior e que oferecem a mesma segurança.

Os CDBs e os títulos do Tesouro Direto são algumas dessas opções, por exemplo.

Mas devido ao grande desconhecimento sobre as opções que o investidor tem à disposição, isso contribui para um perfil muito moderado na hora de escolher o tipo de investimento.

Para mudar isso, é necessário que alguns paradigmas sejam abandonados, como a crença de deixar todos os recursos apenas em aplicações com as quais o investidor já está acostumado.

Vale lembrar que se a intenção é manter o dinheiro aplicado por muito tempo, a diferença de rendimento entre a poupança e outras modalidades pode ser grande.

Por isso, é essencial conhecer as regras e o funcionamento de outras aplicações para tomar as melhores decisões. Na dúvida, invista seu tempo em ums pesquisa mais detalhada, converse com um especialista.

Você pode fazer saques a qualquer momento, mas antes desse prazo, perderá os rendimentos do período, que na verdade acabam ficando para o banco.

Segurança

Ao contrário do que muitos pensam, a poupança não é o investimento mais seguro do Brasil.

A segurança está atrelada à saúde financeira do banco e do fundo garantidor de crédito (FGC) que assegura depósitos de até 250 mil reais por CPF por instituição financeira, caso o banco venha a falência.

Mas existem algumas opções de investimentos similares à poupança que rendem mais e são tão seguros quanto, como os já mencionados aqui: tesouro Selic e os CDBs.

E para ter acesso a esses dois, basta abrir uma conta em uma corretora de valores.

Falta de diversificação de carteira

Grande parte dos que investem ou aplicam seu dinheiro em poupança ficam apenas nessa opção.

Mas para quem está conectado ao mercado financeiro ou mesmo começando essa jornada, deve saber que o melhor caminho para uma rentabilidade cada vez maior é a diversificação de carteira.

Quando você destina, guarda e investe o que ganha e tem em vários ativos, maiores são as chances de aumentar seus ganhos.

Portanto, aumente seu portfólio de conhecimento e investimento e não pare na primeira aplicação que fizer.

Quer saber mais a respeito? Assine nossa newsletter e receba notícias semanais como essa para ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro.

Para receber mais conteúdos como este, inscreva-se em nossa newsletter: