BLOG

Perspectivas para Fundos Imobiliários

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Diante da recente queda de juros que vem atingindo mínimas históricas, somada à expectativa de recuperação econômica, nossos clientes querem saber: qual a perspectiva para os fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários vêm chamando a atenção de quem quer começar a investir porque com a baixa taxa de juros, muitos investidores da “antiga” renda fixa, que pagava mais de 12% ao ano, agora para manterem os rendimentos, são obrigados a migrarem para soluções de rendas variáveis. Nesses casos, os FIIs, como são chamados, tornam-se a primeira opção.

Por quê?

Isso acontece devido às suas características, pois mesmo sendo classificado como um fundo variável, ele ainda se posiciona como um investimento de baixo risco, quando comparado a outros ativos. Conheça algumas das suas características:

Baixa volatilidade média em relação ao mercado de ações

A primeira característica envolve a baixa volatilidade que os fundos imobiliários possuem em relação às ações. As variações nos preços das cotas tendem a ser pequenas, salvo algumas exceções pontuais ou do mercado como um todo.

Liquidez

Os fundos imobiliários são negociados em bolsa, portanto, se houver necessidade de se desfazer do investimento, o processo de venda é comumente rápido, podendo ser executado em minutos, e disponibilizado pela corretora após seu prazo de liquidação, que atualmente é de dois dias úteis.

Ou seja, nada comparado ao que pode acontecer com a venda de um imóvel, que leva meses e às vezes até anos, para ser concretizada.

Rendimentos sem IR

Os fundos imobiliários pagam, aos seus cotistas, rendimentos mensais, assemelhando-se a aluguéis, porém com uma vantagem: eles são isentos de imposto de renda.

Diversificação

Grande parte dos fundos imobiliários são compostos por diversos produtos, que podem ser imóveis, CRIs, LCIs e demais ativos. Ao se investir em FIIs, o investidor estará, na verdade, adquirindo parte de cada umas destas aplicações, chegando a envolver diversos imóveis diferentes, ao mesmo tempo.

Essas características, dentre outras, tornam esse tipo de investimento bastante estável e o fato, como dito anteriormente, de oferecerem pagamentos de rendimentos periódicos (frequentemente mensais), faz da opção uma das mais bem-vistas entre os investidores que anteriormente gostavam de renda fixa.

Mas o que as grandes gestoras esperam dos FIIs?

Segundo Pedro Carraz – Sócio Gestor da XP Asset Management, a atmosfera é de otimismo, principalmente devido ao crescimento exponencial que vem se configurando. “De um lado, temos um cenário macroeconômico totalmente favorável, com inflação controlada, juros no menor nível histórico, confiança do consumidor e empresariado crescendo a cada mês e um ambiente cada vez mais propício para novos investimentos, alavancando a economia e o PIB do país após anos de recessão ou crescimento modesto. Na outra ponta, temos uma demanda crescente por espaços de locação, em todos os segmentos imobiliários, fruto de uma demanda cada vez mais aquecida e nova oferta bastante controlada para os próximos anos. Como consequência, surge a redução de vacância e inadimplência e aumento de aluguel, além da valorização natural dos imóveis. Há muito tempo não vemos um cenário tão propício para o desenvolvimento de FIIs.”, afirma.

Para Rodrigo Abbud – Sócio Fundador da VBI Real Estate “O mercado de FIIs passa hoje por uma transformação sem precedentes. A estabilidade macroeconômica e a queda da taxa de juros de forma estrutural impõem que investidores busquem alternativas…, os FIIs têm atraído a atenção dos investidores de uma maneira geral, desde institucionais até pessoas físicas. Mesmo antes de terminar, 2019 já é o melhor ano na história para o setor em termos de emissões, volume transacionado e número de cotistas na bolsa.”

Para a equipe da XP Investimentos, a combinação de juros baixos (e estáveis), a expectativa de recuperação econômica e um mercado de fundos imobiliários ainda em estágio inicial de amadurecimento formam um ambiente muito favorável para os FIIs nos próximos anos.

Por isso o time da XP Investimentos vê com bons olhos o forte crescimento na base de investidores em fundos imobiliários, atingindo 470 mil investidores em setembro de 2019 (de acordo com o boletim da B3). Porém, esse número equivale a aproximadamente 0,2% da nossa população. Diante desse cenário, vemos um grande potencial de crescimento para esse segmento nos próximos anos.

Fonte: XP Investimentos

Para receber mais conteúdos como este, inscreva-se em nossa newsletter: